6.1.12

O preço do amor.

Hoje eu parei pra olhar as fotos, ler as mensagens, as conversas e me bateu uma dor tão forte no coração.Você me culpa pela frieza e eu o culpo pelo abandono. Onde tudo se perdeu? Como foi que as coisas começaram a definhar? Fui cega ao ponto de não perceber. Pior que o vazio que um fim proporciona é as lembranças que preenchem o espaço. Você tem os piores defeitos que um homem pode ter, mas mesmo assim, eu te amo. Eu amava ver como você era bobo quando estava com os amigos e como você se tornava mais bobo ainda quando estava comigo.  Deus! Porque não pode ser ele? Eu queria que fosse ele. “Seja ele. Por favor, seja ele. Seja o homem que vai saber interpretar todos os meus olhares. Seja o homem que vai me conhecer como a palma das mãos.” Eu suplicava, em pensamento, que você fosse ele.

Ando pelas ruas parecendo uma zumbizinha com óculo escuro e percebo as idas e vindas dos carros, das motos, das pessoas e vejo que ninguém para observar o sofrimento do outro. A verdade é que a vida não para. A correria diária não dá aos humanos esse luxo. Nem eu tinha parado pra encarar o meu sofrimento de frente. Só agora. Só agora que eu vejo o tamanho da intensidade do meu sentimento. Ignorar o sofrimento é muito mais triste do que senti-lo. Ele em si já é tão solitário. Então fazemos uma dupla perfeita. Quem sabe a gente não se diverte um pouco? Eu também estou solitária e me encontro mais solitária ainda quando estou naquele quarto escuro, abraçada com os meus sapinhos de dormir que por sinal, um deles foi ele quem deu. Solitária, largada, abandonada, sozinha. O que me resgata desse é abismo é que meus dias estão sendo tão cansativos que ao deitar na cama, o tempo que eu tenho é o de pedir a Deus por dias melhores, fechar os olhos e dormir.

É meu amigo, o amor é assim. Quando a gente ama, a gente entra no mar cheio de tubarões. Atravessa o campo de roseira cheias de espinhos, fica pendurada naqueles galhos que nascem nas rochas dos precipícios. Quando se ama, a gente vai mais além que o permitido. Esgota todas as possibilidades. Tenta, tenta e tenta mais uma vez até chegar a conclusão de que simplesmente não dá mais. Quando a gente ama, paga-se caro, muito caro! O meu amor é tão pesado que os galhos não me suportaram e eu acabei despencando.  Eu sou tão pequena. Como tudo isso cabe em mim? Porque diabos eu sinto tanto? Tudo sempre tão à flor da pele. Exasperados. Eu deveria amar um pouco menos, sentir menos. Eu só queria acordar e não sentir nada. Nenhuma dor, nenhum amor.

Será que você não gosta nenhum pouquinho de mim? Eu cato as migalhas que você deixou enquanto escrevo este texto. Eu estou de luto, porque eu vou te matar. Vou matar você dentro de mim, antes que você me mate. Antes que eu morra de amor por você, eu te mato. É triste dar morte a um sentimento tão vivo. Mais triste ainda é não poder levar flores quando você morrer. Se a pena por cometer um crime contra você for perpetua, eu pago. Eu pago o possível e o impossível só pra te esquecer, só pra arrancar você de mim. Tá na cara, tô sofrendo mas vou sair dessa. 

Anna Carolina Morato.

4 comentários:

MarryStanley disse...

É foda, amiga.

- maria isabella . disse...

é, apesar de cada história ser uma história e ter suas devidas introduções, clímax, desfecho e blabla! o ser humano é tão parecido..consigo me ver em várias partes do texto, mesmo se quer ter namorado um dia, talvez seja amor, ou apenas nossas paixões da adolescencia que nos faz enlouquecer e gritar de dor! e agora isso acaba com você, mas com toda certeza do mundo eu posso te afirmar que isso vai passar, mesmo que demore, e eu vo ta aqui sempre com você! te amo ma s2

larissa disse...

Gente que não sabe o que pensar, coloca bem o "af". Um AF grandão pra essas pessoas que não sabem apreciar uma BOA leitura. Só porque fala de sentimento. Aposto que são homens de merda que nunca amaram na vida. Se soubessem como eles ficam dependentes de um amor. Eu riria se visse a cara dos tais. ENFIM

Pra viver a gente já paga um bom preço, pelo amor, pagamos quase o dobro. Ficar esperando que ele seja diferente, não vai fazer você se sentir melhor. Nem esperar que ele seja o cara certo. Tem muitos certos e muitos errados.A sua hora vai chegar. A hora do amor da sua vida, vai chegar. E vai ser quando você menos esperar. O amor acontece de repente. Não quando queremos que ele aconteça.
Não gosto nem um pouco de saber o quanto isso te faz sofrer. Mas acredito que o sofrimento seja bom pra gente. Amadurecemos e crescemos. Só não te martirize tanto. Mas continue escrevendo textos tão sinceros. Adoro sua sinceridade e a facilidade que você tem com as palavras para demonstrar o que você sente.
E fica bem, minha amiga. Eu fico a te desejar tudo de bom, sempre :)

Um beijo.

Moran, andarilho disse...

Anna, o amor não tem salvaguardas. Amar não é seguro... mas necessário. Penso que a dor nos forja em seres maiores e melhores na medida em que digerimos este sentimento. E que as vezes precisamos sufocar; não matar; para que depois ressurja renascido como fênix enamorado. Penso que Deus as vezes brinca conosco ao nos apresentar tantas pessoas desenganadas no amor... para que saibamos reconhecer àquela que realmente valha a pena, àquela pessoa que venha a ser nossa efetiva contraparte a nos tornar uma Unidade. Desejo que neste ano encontre 2012 motivos para amar e somente um a quem se dedicar. Abs, Moran