30.5.13

Um dia de cada vez..

Semana passada, eu estava na fila do pão e ouvi a mulher que estava atrás de mim dizer pra alguém no celular: "Ah então menina! Eles deram um tempo, mas ele não me conta nada. Eu não entendo aqueles dois. É um vai e volta." Provavelmente referia-se ao filho e a sua suposta nora. O diálogo de uma desconhecida não mudaria nada na minha vida até então. Porém, recebi no outro dia uma sms assim: "Pedi um tempo pro Gustavo". Surpresa com o conteúdo da mensagem, respondi:"Como asssssim? Você me disse que estava tão feliz, porque isso agora?" e a resposta recebida foi: "Ah amiga, eu não sei. Não gosto dele como achei que gostava e preciso de um tempo pra saber o que eu realmente sinto."  Três dias depois era eu quem estava pedindo um tempo. Dessa forma, cheguei a conclusão que  talvez uma das coisas mais dolorosas da vida seja pedir pro tempo adiar aquilo que não estamos preparados pra resolver agora. Quando eu disse: "Eu preciso de um tempo pra assimilar tudo isso." Ele me respondeu: "É esse tempo que machuca." "Não existe mais nada que eu possa fazer", retruquei. Eu sei que fui dura nas palavras, mas o tempo cara, ele não machuca, ele cura. Nesse "meu" tempo, percebi que é melhor viver um dia de cada vez porque dói menos. Um dia de cada vez, para que as feridas cicatrizem, dia após dia. É assim que eu tenho lidado com a vida. O que machuca mesmo é parar pra ver esse tempo passar. Poupe-se! 

Anna Carolina Morato.

26.5.13

Satisfação aos leitores.

Quando vi que minha última publicação foi feita em trinta e um de março de dois mil e treze, eu assustei. Juro! Acredito que nunca fiquei tanto tempo sem publicar um texto e sinto que devo desculpas a quem me lê. Devo desculpas porque vários leitores me perguntaram o que aconteceu ou cadê meus textos ou se eu abandonei o blog. É muita negligência da minha parte não dar uma satisfação, é por isso que venho aqui tentar explicar alguma coisa.  

Espero que entendam o meu silêncio. Quando nos sabemos o que escrever, é melhor não escrevermos nada. Embora eu não tenha publicado nenhum texto nesses dois meses, existem vários escritos (interminados) tanto no Word, quanto no papel. Porém, são textos muito pessoais e preferi não expô-los. Talvez eu esteja em uma crise existencial. Quem sabe? Antes eu tinha uma facilidade tremenda em escrever e publicar, independente do nível da entrega pessoal que este texto me proporcionava, mas agora estou selecionando minhas publicações.É como se eu não precisasse mais compartilhar meus sentimentos tão explicitamente assim. 

Sinceramente meus leitores, não sei de fato definir o que está acontecendo comigo. Pode ser que o meu estilo de escrita esteja em transformação ou talvez  eu só esteja insegura quanto aos meus textos. Quem sabe não seja um bloqueio mental? Enfim, eu não sei. Só quero dizer que estou respeitando a minha falta de sintonia com as palavras.  Espero a compreensão de vocês e peço desculpas pela ausência. Um beijo da Jujuba!

Anna Carolina Morato.