24.11.10

Suppose.

Ele: Preciso conversar com você.
Ela: É, eu também.
Ele: Pode dizer.
Ela: Você primeiro, por favor!
Ele: Eu não sei se devo, é que...
Ela: Eu gosto de você!
Ele: Eu gosto de você!
Ela: Hã? Como?
Ele: Você me interrompeu.
Ela: Você demorou demais, só fui direta.
Ele: Ah, me desculpe! E  será que agora eu posso te roubar um beijo?
Ela: Um beijo roubado não precisa de permissão, não é?

Suponha que o sentimento seja reciproco, suponha que o beijo aconteceu e suponha que tudo isso seja verdade! =)

22.11.10

Storm!

Eu passei a minha vida acreditando em uma mentira e eu tenho aguentado firme todos os dias. Honestamente, eu queria conseguir confiar em você, só que é inevitável. Eu tento acreditar que a tempestade já acabou, mas eu estou fingindo tudo isso e então eu me questiono: " E quando não der mais pra fingir? O que vai acontecer com você  quando eu realmente não aguentar mais? E quando todas as mascaras cair?" Pouco a pouco eu tento digerir essa história. Em pensamento, eu pedia para que não tocasse nessa ferida, mas infelizmente, você conseguiu mais uma vez. É como se você soubesse onde está toda a minha fragilidade. Cada vez mais eu me afasto de você e se alguém me perguntar o que você significa pra mim, certamente não saberei  o que dizer. Doí, doí muito porque você não traiu só a mim, mas todos aqueles que sempre esteve ao seu lado e todas as noites  eu busco um conforto, procuro pensar em algo que possa aliviar por mais doloroso que seja.  Tudo  que eu mais peço a Deus, é forças para conseguir superar, pra permanecer em pé porque sozinha eu não vou conseguir;

 Eu precisava colocar todo esse sentimento em palavras porque eu  estava começando a ficar exausta!

18.11.10

Só um capricho.

Eu não precisava disso, foi apenas um capricho da minha parte. Queria saciar a minha vontade de você, mas foi melhor não. Pra ser sincera não existe sentimento, tudo que senti foi atração e por um momento eu até cheguei a pensar onde poderia estar o erro pelo que não aconteceu, mas não existe erro algum. Aquilo que me pertence, ninguém toma  e você não é meu, nunca foi e nem vai ser. Tudo acontece da maneira que tem que acontecer e eu até poderia estar triste por isso, mas pra que? Por que?  Não vou me lastimar, isso me serviu de lição e  eu nunca me canso de dizer que " Dentro de um não pode existir vários sim".
Um SIM para você, Um SIM para uma nova paixão, Um SIM para a mudança, Um SIM para a vida!*-*

10.11.10

Anna x Anna .

" Você faz de tudo para desviar a atenção. Diz não se importar, deixa de lado, tanto faz. Parece que qualquer outra coisa é mais importante do que o seu próprio bem estar. Sorri superficialmente porque lá dentro está tudo um caos. A auto-estima pegou uma passagem só de ida, voltar que é bom, NADA! Se olha no espelho e não vê nada de interessante. Ai você mesmo se pergunta, ' Cadê eu? Cadê a Anna que existe aqui dentro? ' e automaticamente você se responde : ' Não sei, não acho, o que eu faço? '.   "

 A batalha é Anna x Anna. Eu preciso enfrentar todos os meus pensamentos de negatividade. Desapegar das expectativas. Parar de ser tão calculista e me valorizar mais. Posso parecer um tanto egoísta, mas quem precisa de atenção especial agora sou eu. Eu me pego muito presa em ajudar, ajudar, ajudar e não acho isso ruim, mas preciso de mais dedicação para comigo mesma. Me sinto como uma cápsula, mas isso é como uma defesa. Eu sei que preciso mudar, só que nada disso vai ser da noite pro dia, vai levar um tempo, até  anos. E sabe, eu nem vou perceber quando tudo isso acontecer,  só preciso deixar que as coisas aconteçam naturalmente, sem preocupar tanto assim... 
se bem que ficar falando aqui parece tudo muito fácil de se resolver, mas por incrível que pareça, não é.

5.11.10

Como um anjo.

Paulo Roberto Carvalho.
Anna tem um genio dificílimo embora seja uma garota adorável. Acreditava em todos a sua volta e dizia que todos eles eram importantes em sua vida, mas o que Anna não imaginava é que a maldade morava ao lado. Com muito custo, aprendeu a lidar com as traições, as decepções, as falsidades, as mentiras, enfim... Anna mudou, mudou completamente. Para quem  dizia que sua vida era um livro aberto, hoje nem seus amigos mais próximos sabem direito o que acontece. Se fechou e agora sempre que tenta se abrir com alguém, tem dificuldades. Acostumou-se ao fato de guardar tudo para si. Fala o que é desnecessário, de maneira superficial e rápida. Ela sabe que agindo assim, pode ser pior mas não há outra escolha, ou há? A decisão é sua. Anna vai vivendo, esbanjando sorrisos e conselhos sempre que preciso, chega até se esquecer de si mesma, mas quando se lembra, tenta não explodir de tanto sentimento acumulado. Prefere não conversar, fica presa em seus pensamentos, se isola. Certo dia, Paulo apareceu, sentou ao seu lado e lhe perguntou o que estava acontecendo, ela se negou a dizer, ele continuou perguntando e seus olhos se encheram de lágrimas. Anna sabia que não poderia falar nada, se falasse, choraria. Respirou fundo, segurou seu choro e começou a mexer seus lábios, um tom de voz baixo e triste, mas pouco a pouco as palavras foram aparecendo. Paulo a ouvia atentamente, ela não precisava de conselhos e muito menos sermões, apenas de alguém " pode falar, estou te ouvindo". Era só isso que mais precisava naquela hora, por mais difícil que seja, conseguiu se abrir um pouco e até mesmo falar coisas que nunca contou para ninguém, foi breve mas disse o suficiente para se sentir um pouco aliviada de si mesma :)

" Dedicado ao meu velho e bom amigo, Paulo Roberto S2"

2.11.10

Sonho.

Você me mantinha presa em seus braços delicadamente, beijava meus olhos e me olhava com ternura. Seus lábios estavam diante dos meus, sem resistir, lhe beijei. Um beijo calmo mas intenso. Tudo que eu queria, tudo que sempre desejei, mas por alguma razão eu lhe disse: " Estou louca para te beijar, mas agora não posso" , você me olhou como se não estivesse entendendo, deveria ter pensado que eu não estava gostando mas pra falar a verdade, eu estava amando. Fiquei em silêncio por algum instante, você me respeitou, se afastou e eu fiquei ali, sem saber o que fazer, achando que deveria ser no momento certo, mas existiria um momento certo para um beijo acontecer? Você não parou de me olhar e estava frio demais para ficarmos separados, então você me puxou e me roubou outro beijo, só que dessa vez apaixonado, ardente, não hesitei e respondi com a mesma intensidade. Estava sendo maravilhoso, parecia tão real e por um momento eu acreditei se não fosse o despertador tocando, me dizendo que era hora de acordar. :/

Eu quero deitar e sonhar outra vez
Tocar, te ouvir, te sentir 
E poder te dizer, como eu amo você
Sonhando- Mr. Gyn ♫*