20.3.12

Carolina, calma.

Que eu sou apavorada, todo mundo sabe. Calma. Relaxa. Sossega. Não se preocupa. Deixa rolar. Tratada como criançinha, haja fôlego pra me aguentar. Eu sou do tipo que não sabe esperar. Se eu quero, quero tudo e  quero agora. Não quero amanhã, nem mês que vem. Quero pra já. Pra ontem. " Você parece ser tão calma". Aparências enganam. Não sou nada, nadinha, nenhum pouco calma. Eu não sei ser calma, ter calma. Ligada no 220V. Eu me seguro ao máximo, mas dentro de mim eu tenho um campo minado cheio de bombas que estouram a todo instante. Desesperada. Trabalho a minha personalidade todos os dias. " Carolina, calma. Carolina, controle-se. Carolina, uma coisa de cada vez. Carolina, menos." Cuido de mim sim, mas ás vezes escapo e chuto o balde e faço loucuras e surto e surto e surto e surto. Admiro vocês, calminhos, que tem o controle da situação. Desespero não leva a nada, eu sei, mas vai colocar isso na minha cabeça? Vai fazer eu entender que eu tenho que ter paciência e deixar a vida me levar?  É nesse meu desespero que eu me esfolo todinha. As coisas acontecem, simplesmente. Eu só não aprendo, mas continuo tentando. De tanto me esfolar, provavelmente eu aprenda a ser "calminha". Quem sabe? 
Anna Carolina Morato.

Um comentário:

Alanzão disse...

hunmm...calmaaaaa....calmaaaa!!! =D

Is we in the tape ...