17.2.12

"Queria!" Não quero mais.


Eu não queria que o fim fosse como foi. Eu queria que você se arrependesse. Queria que me visse e sentisse o coração tilintar. Queria que se lembrasse do nosso aniversário. Queria que você me ligasse no meio da noite ou mandasse um sms porque qualquer coisa era menos triste do que o seu abandono acompanhado do seu silêncio. Eu queria você de volta, apesar de tudo, eu queria você de volta. 

"Amiga, eu juro que se ele mudasse realmente e me provasse isso, eu esqueceria tudo, eu largaria tudo..." Eu disse isso? É. Eu disse. Disse porque estava desesperada. Eu não sabia o que fazer com o meu amor. Eu queria o seu amor. Eu gritava: "O que eu faço com o meu amoooor agora?" O som da minha própria voz ecoava. Gritava mais forte e o eco ficou ainda mais alto. Parei de gritar, desconfiei que ficaria surda. Nenhuma resposta. Pensei em fazer mil coisas com meu amor: " tomar quinhentos litros de coca -cola pra ver se corrói, dar pra vizinha mal-amada, vender na barraquinha da feira, leiloar, emprestar pro meu amigo solitário, dar descarga, mandar pra fábrica de reciclagem, jogar ácido no coração, ingerir estricnina ..." Pensei, mas nenhuma dessas ideias me coube. Decidi: Vou deixar passar.

Decidi deixar passar mas continuei me importando. Stalkeando as redes sociais. Querendo saber dos teus hábitos, rotina e afins. Então eu vi que continuava a mesma coisa, achei chato. Perdeu a graça, definitivamente, perdeu a graça. Aquilo tudo que eu disse ali acima, verbo conjugado no passado: "Queria!" Não quero mais. Não quero mais nada disso. Não quero ligações, nem sms, nem lembranças, nem barulho, nem coração tilintando. De você eu não quero mais nada. Indiferença. Você se arrependendo ou não, que diferença faz? Você se importando ou não, que diferença faz? Na minha vida, nenhuma. Os corações bateram em ritmos diferentes e mesmo que fosse juntar as duas batidas não dava uma melodia completa. Precisava mais que isso. Meu coração bate forte e descompassado e o seu? Nunca soube. Estou deixando passar.

Deixa eu contar uma novidade: "Encontrei um amor."  Esse é amor pra valer. De tirar do sério. Hipnotizar e ao mesmo tempo conter uma serenidade. Encontrei o meu amor. Aquele amor que eu perdi quando quis te amar.  Semana passada eu estava bem. Ontem eu estava bem. Hoje eu estou bem. Um bem tão sincero. Sinto - me bem porque sinto leveza na consciência. Não sinto culpa no cartório e se caso sinta, é só por querer ter sido tanto por quem me foi tão pouco. Semana que vem vai passar ainda mais. Passa todos os dias.
Anna Carolina Morato.

Nenhum comentário: