12.2.12

Felicidade.

Estou feliz novamente. Meu mundo estava preto e branco demais pro meu gosto. Resolvi pintar. Além de escritora, eu também sou pintora (embora faça nove anos que não pinto uma tela sequer). Resolvi pintar. Sempre fui extremamente apaixonada por abstrato. Talvez pelo fato da minha vida ser um. Estou colorindo tudo e quer saber? Embora faça anos que eu não pinto, ainda tenho as técnicas em minhas mãos. Pintar é como andar de bicicleta. Aprende uma vez e nunca mais esquece.  São 03:11 da manhã. Estou escrevendo este texto em pensamento faz cinco dias e agora  estou aqui tentando me concentrar o máximo para conseguir descrever tudo que pensei e senti. Espero que entendam se alguma coisa der errado daqui pra frente.

Minha hiperatividade não me deixa descansar. Sempre tenho muito o que pensar, muito o que sentir, muito o que falar, muito o que fazer, muito o que aprender, muito o que escrever. Sou fã do muito. Não me contento com pouco. Pouco amor. Pouco eu.  É sempre muito tudo que eu me perco. De novo e de novo e de novo. Até que me perdi ontem, mas eu sempre fui muito auto-suficiente. Perdida eu? Que isso. Conheço muito bem a trilha para não me perder.  Mentira. Eu me  perdi e não me achei então eu fiquei triste. Você está bem? Estou! Tô ótima! Ocultando a dor. Rejeitando o sentimento. Eu não aceito tristeza, não aceito falar que estou triste. Teimosa. Auto-suficiente. Idiota.

Algumas vezes podemos dizer que estamos tristes sim. Porque não? Eu achava isso o cúmulo. Feria o meu orgulho. Borrava a minha maquiagem de garota invencível. Em hipótese alguma eu dizia que estava mal, exceto quando estava em um nível ultra máximo de tristeza, antes disso só escrevia. Agora não tenho mais tanto receio em dizer que estou mal ou bem quando alguém me pergunta. Na vida, as vezes só precisamos de alguém pra dizer: "vem cá, deixa eu cuidar de você!" eu sempre cuidei dos meus amigos e amigas, mas reparei que eu também mereço ser cuidada quando as coisas não estão bem. Posso confessar? Cuidaram e estão cuidando maravilhosamente de mim. É tão bom ter aquele sentimento de ter com quem contar, ter com quem rir, ter com quem brincar e amar, ter com quem confiar. Graças a Deus, isso eu tenho de sobra.

Parei pra pensar: Ser fraca é muito mais que um adjetivo qualquer. Ser fraca é ser forte. É aceitar seu sentimento mais triste e fazer dele o seu sentimento mais elegante. Eu não aceitava a tristeza até perceber que pra ser um pouco feliz eu precisei sentir-me um pouco triste. Me senti triste. Me sinto feliz. Não me levem a mal, eu sabia que alguma coisa daria errada. Isso não era absolutamente nada do que eu queria escrever.

Anna Carolina Morato.

Um comentário:

Corrinha Rodrigues disse...

"Ser fraca é ser forte." Alguém já disse que a gente sempre aprende com os dias mais difíceis.

Lindo texto. Frases bem marcantes. Adorei.

Abs.