14.11.11

November Rain!


A chuva começou na madrugada, mas meu sono semi-pesado estava mais pra pesado do que pra semi. Escutei – a caindo, de longe.  Cobri-me mais um pouco enfiando o rosto no meio dos travesseiros sentindo a quentura do meu corpo junto ao lençol. Dormir é bom. Eu dormiria trilhões de anos, mas quando eu lembro que sonharei com ele infinitos trilhões, eu fico com as oito horas diárias mesmo.

Quatro horas e dezessete minutos, foi o horário que estava no meu celular na hora em que levantei com sede, bêbada ainda. Cambaleei até a cozinha, peguei a minha água. A casa estava escura, todos dormindo. Chuva. Ah ta, o dia amanheceu chuvoso. Voltei a dormir. Sonhei. Sonho mais ridículo, credo. Faço nem questão de contar, porque foi, foi, foi ridículo, É.

Bom dia filha, já? Ainda é cedo. Olho o relógio da cozinha: 09h23min. Já, perdi o sono. Novidade. Bom dia mami. Bom dia papi. Bom dia pequena. Bom dia bebê. São Pedro está bravo hoje. Eu nunca vi uma chuva como essa, um dia como este. Abro a porta: Oi chuva! CAAAAAAAAAAAAROLINA sai da chuva menina. Não estou na chuva, só vim ver se ela está gelada geladinha. Eu e minhas manias bobas. Tomo um banho, daqueles de queimar a pele. Quente, pegando fogo. Depois visto pijama, coloco minhas meias de cachorrinho cor de rosa shock,  escovo os dentes, olho-me no espelho e sorrio: Linda você, hm. Vou atrás do meu iougurte de açai. Hoje eu não quis café da manhã, eu só quis o meu iourgute de açai. Manhêêêêêê, cadê o iourgute de açaí? Aé, tinha escondido. Agora dei pra esquecer tudo que  faço, mais que coisa. Deixa, isso não importa. 
Chuá-chuá, chuá-chuá, chuá-chuá, chuá-chuá, chuá-chuá...Vai ser o dia todo assim, esse barulhinho gostoso que a chuva faz quando bate no telhado. Tempo gélido. O mundo cai lá fora, alagando tudo. Será que Deus resolveu chorar as dores do mundo inteiro em um só dia? Ninguém sabe. O que eu sei é que Alx diz que fria é a chuva de novembro. Que fria que nada! Sinto-me tãããão quente e não é febre não, crianças. É felicidade.  Sinto-me tãããããããão felizzzzzzzzzzzzzz.
Pouco importa a vida lá fora. Hoje eu tenho o dia inteiro para achar gostosas coisas bobas como deitar no sofá com as minhas meias de cachorrinhos cor de  rosa shock, comer uma lata de pringles sozinha e assistir comédia romântica enquanto a chuva fica fazendo chuá-chuá, chuá-chuá... o dia inteiro. Eu só queria mesmo era falar da chuva de novembro.
                                                           Anna Carolina Cardoso Moratto.

Nenhum comentário: