5.10.11

Casos e acasos.

Eu não tenho levado a tristeza muito a sério . Tudo bem que tem dias que eu sinto a vontade de ficar o dia inteiro na cama abraçada com o meu sapinho de dormir. E o que que tem? Não sou obrigada a ser legal todos os dias. O que vale é que estou bem, um bem tão sacrificado. Estou projetando o que é bom na minha vida, e vou contar: Está dando certo. Como dizem: " Você é o que você pensa". A lei do pensamento, sabe? Funciona. E esses dias, estava conversando com alguém e disse o que está dando certo na minha vida, o quanto estou feliz, radiante. Então, no desenrolar dessa conversa - que é desnecessário dizer o assunto - esse alguém vira-se e diz: " Eu não vou te julgar... " Nem sequer terminou sua fala porque interrompi - o dizendo: " Quem é você pra me julgar?" Se a intenção foi criticar, engoliu. Engoliu, que engoliu seco. Perdeu o rumo enquanto eu, em pensamento, continuava " Me julgar? Como se você fosse muita coisa pra me julgar... foda-se o seu conceito sobre mim daqui pra frente". Continuei a conversa, quase numa boa. Preferi ignorar, pra não estragar  o meu dia.  As pessoas tem o dom de surpreender, já deveria ter aprendido isto. Agora, vou narrar outro caso. Uma fã - jujuba veio me perguntar se eu estava apaixonada e por quem eu estava apaixonada. Não me contive e cai na gargalhada. Ficou me olhando com aquela cara de " falei alguma coisa engraçada?", recuperei o fôlego e respondi: " Sou romântica, esqueceu?" e então, esse alguém rebateu: " Ta, mas e daí?" e eu prossegui: " Como assim e daí? Uma pessoa romântica não precisa de codinome pra falar de amor e seus afins... maaaaaaaaaaas, respondendo a sua pergunta,  estou apaixonada sim. Loucamente apaixonada!"  Eu vi a ansiedade em sua face, esperando a resposta enquanto seus lábios moviam-se: " Por quem?"  Respondi, destruindo qualquer expectativa curiosa: "Por mim mesma, uai!"  Certamente, desapontou-se. Nem ligo. Impressionante, coisas desse tipo só acontece comigo! 

Anna Carolina Moratto.

Nenhum comentário: