21.5.12

Querido lallo...

         
 Querida Jujuba, algo se resume em amor, mas o que é amor? Semana dificil para descobrir que estamos dispostos a esse risco, acaba nos pegando de surpresa. E depois, o que faremos? Aguardamos a pessoa amada pelo resto da nossa vida, ou lutamos por ela igual naqueles contos de fadas? Porque não pode ser tao simples, o mocinho ficar com a mocinha e assim viverem o resto da vida juntos, temos que complicar tanto, torna-se as historias tao difíceis, tao tristes, onde tudo atrapalha, onde nos machucamos, ferimos, e volto na mesma pergunta, O que é o amor? Não era para ser algo bom? Sera que é tao bom, que queremos ou estamos dispostos a sofrer? Corações deveriam ter um botãozinho de desliga partes sentimentais, porque isso acaba conosco, com nosso corpo, com a nossa alma, sempre iremos falar sobre amor e vamos morrer falando ao tentar descobrir o que é, o destino conspira bem longe da gente, bem longe! Apenas queremos ser amados, “é ai” cometemos erros, grandes erros, e que olhamos e dizemos “Putz” fizemos isso, por causa de uma minima situação, olha o que o amor nos propõem. É…  eu não era assim, ate descobri-lo, mudei tudo, minha vida, minha rotina, minhas regras. Só por um simples sentimento, querida jujuba o que faremos?? Eis a questão…

          Querido lallo, eu me faço essa perguntas todos os dias, mas ainda não encontrei uma resposta que definisse realmente o que é o amor e talvez até morreremos sem saber. O amor vai além do céu e da terra. Além de qualquer pensamento filosófico. Além de qualquer fórmula de física, qualquer problema de matemática ou equações de química. Enfim, vai além. Quem somos nós pra conseguir definir o amor? Nós? Seres humanos, cheio de defeitos e com sentimentos falhos? A gente acha que ama, mas a verdade é que desconhecemos suas dimensões. A gente fala que é amor, porque é mais fácil. É mais bonito. Soa mais elegante. Mas, mas, mas o que é o amor afinal? Eu também não sou capaz de responde-lo e cá estou eu, rebatendo a sua pergunta, com a mesma: o que é o amor? Essa é só mais uma pergunta sem resposta. E bom, poderia ser tudo simples sim. Mas como exigir simplicidade de um sentimento tão complexo? Amar não é um sentimento simples. Ele é nobre. É soberano. É rei. É príncipe. Amar é difícil, talvez seja por isso que dói tanto. Também queria entender todo esse efeito do amor sobre nós. Essa sina de sofrer e seus afins. O amor é bom sim. O amor é vitima e vilão em uma mesma história. É diretor e protagonista em uma mesma novela. O que defini é a intensidade e a maneira de como se ama. Tudo que nos resta, não é indagar ou descobrir o que ele é, é apenas senti-lo.  Fica tranquilo. Quem definha o amor é a razão. A razão mata. O amor não. O amor não mata e se matar, não era amor. Era Câncer.
Lucas Fhernandes e Anna Carolina Morato.

Nenhum comentário: