6.12.11

Tinha que ser a Anna Banana.


Quando pequena, a frase que mais predominava era: “Carolina, Sossega. Comporte-se.” Até aí tudo bem, eu era mesmo muito danada. Hiperativa. Dizem que os pais conhecem os filhos que tem, não é? Pois bem, Mami diz: “ Eita carolina, deixa de ser desastrada. Você parece uma vaca louca”. Papi diz: “Carolina, você veio por encomenda. Não é possível.”  Sabem o que eu descobri dias atrás? Que a Mami tomava cerveja moderadamente na gravidez, enquanto me amamentava também e Papi ainda teve a audácia de dizer que meu sangue é alcoolizado. Será que isso explica o fato das minhas amigas sempre me perguntarem se eu injetei álcool no sangue? Olha o grau da loucura!
Brincadeiras a parte.  Eu sempre me caracterizei como uma tímida- extrovertida. Quando eu conheço alguém, eu sou quietinha. Mas depois que eu passo a conhecer, eu sou agitadinha. Maldita intimidade. A verdade é que eu sou porra louca mesmo, quem conhece é que sabe.  Estão vendo aquelas menininhas bonitinhas ali? Eu acho lindo. Acho lindo menininhas bonitinhas. Que comem bonitinho, que cantam bonitinho, que dançam bonitinho, que sentam bonitinho, que falam bonitinho, que cagam bonitinho. Eu não sou assim, é uma pena. Também nunca quis ser assim, o que também é uma pena. Algumas menininhas bonitinhas são tão bonitinhas que chegam as ser sonsas e ser sonsa pra mim está completamente fora de cogitação.
Eu pareço uma pata choca mesmo e não to nem ligando. Até tento ser comportada, mas ser comportada o tempo inteiro é chato demais. Então eu paro com essa coisa chata e fico toda faceira, que é mais a minha cara mesmo e  só não sou mais educada porque de todas as minhas amigas, eu sou a que mais fala palavrão. Isso é feio, eu sei. Não precisa me repreender. Eu acho horrível menina que fala palavrão, mas eu falo. 
Uma coisa é certa: Eu sou mulher xucra. Mas meu charme consiste nessa mistura. Mulher Xucra X Mulher Moderninha. Isso é a minha magia. Quanto mais um homem acredita que me conquistou, mais ele está longe de me conquistar. Vai por mim. Eu tenho a manha de fazer os homens acharem que eu estou comendo nas mãos deles, coitados. Ao mesmo tempo que faço um homem sentir-se o cara mais foda do mundo, eu o faço sentir -se o cara mais babaca do mundo.Eu falo, eu sou indomável e ninguém acredita. Mas o que eu queria mesmo era ser domada. Cadê ele Deus? O cara que vai conseguir me domar. O cara que vai amansar a fera que sou. Cadê? D-e-e-e-e-e-e-us! Eu tô falando com v-o-c-ê-ê-ê-ê! Eu só queria ser domada ... pronto, passou. 
Eu sou um poço de defeitos. A menina mais problemática, mais idiota, mais descompensada, mais cínica  que eu conheço. Eu sou intensa mesmo, me fodo mesmo. Coloco sentimento onde não tem mesmo. Eu sou o pior tipo de mulher do mundo mas apesar de tudo, eu me amo. Deus do céu, como eu me amo. Embora eu tenha saído da fábrica cheia de defeitos, só tem uma coisa em mim que veio perfeito: O meu coração. Eu posso ser tudo  e mais um pouco, mas dentro do meu coração cabe Netuno, Urânio, Plutão, Marte, Júpiter e todas as constelações.  Eu sou puro amor. Aqui nesse meu peito surrado, sempre cabe mais um. É só adquirir o passaporte pra entrar na minha vida. Simples e intenso. 
Anna Carolina  Morato.

Nenhum comentário: