13.9.11

A casa caiu!

Uma discussão, dessa vez, foi a gota que faltava pro jarro transbordar. Minha cabeça gira e lateja, lateja, lateja. A raiva que eu sinto não cabe em mim. Meus olhos transbordam feito rio em época de cheia, porém, é assim como me sinto. Cheia de tudo, de todos. Meu coração bate numa velocidade ultrapassada, me falta o ar. Meu silêncio é barulhento, desorientado e sufocante. Caleja esse peito, mas não fala. Silencia, quase sempre. Oculto a minha dor pra todos, mas confidencio para o papel... não é à toa que vivo escrevendo em papéis rasgados em madrugadas de insônia. Alguns sentimentos deixa - me imóvel. Não dá pra explicar! De uma coisa eu sei, a casa caiu. Eu desabei sim e embora meus ombros sejam resistentes, eles estão desgastados, pesados. Super lotados de coisas invalidas, de pessoas invalidas. Eu até me surpreendo por ter aguentado tanto tempo sem derramar uma lágrima sequer com nada que acontece. Deve ser porque eu estava pouco me fudendo, e ainda estou pouco me fudendo. Foda-se! Sei nem mais o que eu digo, porque o meu mar de emoções submergiu. Estou me afogando, cof cof. Socorro. Agora eu vou confundindo tudo aqui, pensamentos na contramão. Ouço barulho de batidas. Chama a ambulância que agora o meu coração precisa se fortalecer, sugaram- o demais. Coitado! Tempo, tempo, tempo. Me dá um tempo. Deixa eu estabilizar. Desabei? Desabei! Mas eu me levanto novamente porque pessoa como eu, pode até cair... mas não fica no chão nem por decreto. Eu vou enxugar essas lágrimas, lavar esse meu rosto. Passou, passou... Calminha, que já já vai passar, você sabe. Respiro fundo e sigo. Vou em frente que logo mais, a primavera chega pra florir junto comigo, junto com o mundo. Amém.

" E eu? Ah... Eu vivo assim... vomitando palavras pra limpar aqui dentro. Aliviar o meu sentir, a todo instante."
Anna Carolina Moratto.

2 comentários:

Brunno Lopez disse...

Não é preciso uma primavera inteira para se trazer flores. Viva o seu melhor perfume enquanto a estação não chega.

Não se importe, abstenha-se, adormeça quando o mundo todo estiver acordado.

O que vale nessa vida é a autenticidade, e isso, você tem muito.

Amanda Oliveira disse...

A primavera sempre chega , e um dia tudo vai ser apenas uma lembrança , da qual você vai relembrar e rir de como as coisas aconteceram .

Anna te amo linda , textos maravilhosos