22.3.10

.

Sei que não entendo nem metade do que já sentiu por mim.
Por absoluta ausência de comunicação.
Sei que não entende nem metade do que sinto por você.
Por absoluta ausência de paciência.
Eu preciso ouvir, você não precisa falar,
nos amamos desinformados.
Maldita chuva que começou (...)
A sobriedade das sobras. (...)
A chuva sempre está vestida para velório.
A chuva lava bagunçando.
Deixa tudo mais sujo.
Muito mais verdadeiro.

Pretendia dizer que
A solidão é cheia de boas intenções.
(Fabrício Carpinejar)

Um comentário:

Ma.chine disse...

Anna, linda..
Eu ao vir aqui te ler...

rsrs mas eu gosto da chuva, acredito que ainda que seja forte, e desastrosa, ela sempre dá a cada um chance de recomeçar...

Bem, é apenas um ponto de vista... Meu ponto de vista rsrs.. e nao muda nada no mundo

Fabricio é lindo né?

aiai... amo carpinejar

Beijo