13.1.13

Amizade é um casamento.


Amizades são como um namoro. Cheguei a essa conclusão quando por imprudência minha, quase destruí o meu casamento. Sim. Casamento. É isso mesmo que você leu. Algumas amizades são tão duradouras que deixa de ser um namoro, torna-se um matrimônio, com aliança e papel passado, na minha imaginação. Se você parar pra analisar seus amigos também, verá que eu tenho razão. Amizade é um relacionamento como outro qualquer, mas não leve o sentido  de namoro e casamento que estou colocando no texto ao pé da letra, por favor. É uma mera comparação para melhor entendimento. 

Disse que quase destruí meu casamento de amizade, porém, ainda não deixei explicito onde eu quero chegar.  É o seguinte, estou casada a doze anos. Doze anos sendo amiga de uma mesma pessoa, deixou de ser namoro à muito tempo certo? Inteiramente fiel e leal à amizade. Fomos aprovadas em todas as provas que se tem para concluir se uma amizade é verdadeira ou não. Enfrentamos milhares de porres, juntas. Porém, chegamos em uma fase do casamento que caímos na rotina. Talvez não exista artificio mais desgastante em um relacionamento do que a rotina. E lá estávamos nós, em uma vida rotineira. Conversando nos mesmos horários, sobre os mesmos assuntos, falando sobre as mesmas paixões. Aquilo foi cansando, foi me  consumindo. Não só a mim, mas a minha amiga também. Eu me afastei e comecei a deixa - lá de lado. 

Eu guardava mágoas dela. Coisas que aconteceram a anos atrás e que eu achei que tinha perdoado e não perdoei. Palavras ditas. Atitudes tomadas. Tentamos conversar, mas  nada adiantou, eu  me afastei ainda mais. Tenho certeza de que ela também guardava mágoas, principalmente pela minha distância sem explicação. Mas tinha explicação, eu estava cansada. Infeliz e desgostosa com a amizade. A rosa que carregávamos a tantos anos estava murchando e morrendo por minha estupidez talvez? 

A nossa casa estava desestruturada. Só tinha um pilar sustentando e esse pilar, era ela. Segurando nós duas em seus ombros até que ficou pesado demais para suportar. Chegou um dia que no meio de uma conversa, ela me pediu tempo. Um tempo para nossa amizade. Sabe como eu me senti? Senti como quando meu ex-namorado me pediu um tempo. Foi horrível. Então foi nesse instante que eu cheguei a conclusão do que é uma amizade. Eu aceitei o tempo. Sabia que darmos tempo uma a outra era a melhor coisa a se fazer pelo nosso casamento. 

O que ninguém sabia é que no começo de 2012, eu tive uma visão de que algo iria acontecer com a nossa amizade. Eu não sabia o quê, mas sabia que não era nada bom. Nossa amizade estava fria, ao menos para mim. As coisas foram só piorando, piorando, piorando... Até que em uma conversa com Deus, Ele me pediu jejum de quinze dias. Eu não sabia a razão, mas eu fiz. No primeiro dia do jejum, foi o dia em que ela me pediu o tempo. Eu parei frente ao computador, fechei meus olhos, coloquei as mãos sobre eles e um mar de culpas caiu sobre mim. "O que é que eu fiz?" " O que é que eu estou fazendo com a nossa amizade?" Abri meus olhos e disse: " Deus, Tu sabes o que faz." 

Os dias passavam e eu não me perdoava. Os dias passavam e eu me sentia incompleta. Os dias passavam  e eu sonhei com ela quase todas as noites durante o jejum. Eu via nos sonhos a sua tristeza. Eu via nos sonhos a sua dor. Eu via nos sonhos  o seu sofrimento. Eu via nos sonhos a sua solidão. Os dias passavam e eu orava e sentia sua falta e clamava. Eu ajoelhava antes de dormir e imploooooooooorava a Deus, suplicaaaaaaaaaava  que fizesse alguma coisa por nossa amizade. Eu coloquei nosso casamento de amizade nas mãos Dele e confiei que Ele iria restaurar. E foram quinze dias de restauração. Um dia depois que o jejum acabou, eu sonhei com ela. E foi esse sonho que deu o fim ao tempo. Eu agradeci a Deus e no meio da minha oração, Ele soprou em meu coração: "Foi eu quem lhe dei esta amizade. Só eu posso arranca-lá." 

"Amigo é uma benção que vem do coração de Deus pra gente cuidar..."


Anna Carolina Morato.

Um comentário:

Alan Martins disse...

Olha aew! Bloguezinho sem eu saber... hehehe show o texto, e falando nisso, li em algum lugar que amigos verdadeiros mesmo, os que chegam na voadora, os da vida inteira, sabe? da pra contar em uma das mãos... Sou privilegiado, pois desses eu tenho mais que uma mão! ..ta.. não chega a Duas, mas é sinal que tem espaço... nénão?

bjs

Is we in the tape