5.4.12

Tudo errado.


Em uma tarde qualquer de outono, você se pega pensando: "O que é que eu tô fazendo? Onde é que eu tô com a cabeça?" Então você percebe que tá tudo errado. Você. Sua vida. Tudo. Tudo tá errado e de cabeça pra baixo.  Você que sempre mediu as consequências dos seus atos, não tem medido nenhum mais. Você que sempre julgou quem age por impulso, agora é a única coisa que sabe fazer. Agir por impulso. Falar sem pensar. Por aí vai . . . Você se sente uma verdadeira mulher de lata. Insensível e sem coração. Tratando tudo e todos com frieza, sem emoção. E qual a graça disso tudo? Não sentir não tem graça pra quem sempre sentiu tudo profundamente. Às vezes, acontecem certas coisas na vida que te faz mudar sem perceber. Que você vai indo, indo, indo e quando vai ver está um passo do precipício. Você se olha no espelho, fixa o olhar por um tempo e reconhece: "Essa não sou eu." Então você conclui que precisa voltar a ser quem você era antes de se transformar em quem você nunca seria. É! Tudo pode se perder nessa vida, inclusive uma essência, mas a última coisa que você deseja perder nessa vida, é o seu eu. Quando você começa a errar muito, erros atrás de erros atrás de erros e mais erros, a consciência berra: "Relhóu, você não é assim."  Então você começa a sair do seu estado de insanidade atrás de uma realidade, da sua realidade. Você começa a rever seus conceitos, suas atitudes. Tudo errado! Você é errada. Extremamente errada e não importa o que dizem para aliviar a sua barra, você continua se sentindo péssima SÓ porque você não consegue se perdoar, SÓ porque você não quer aceitar a vida como ela é. Você se confunde e se perde e se confunde e se perde e se perde e se perde e se perde. Lá vai você, com um papel e uma caneta tentando colocar endereço em cada lugar do seu coração, porque no fundo, você se conhece. Você sabe exatamente quem você é, você sabe de tudo só que você, às vezes, se trai. Sai de fininho. Pula a cerca. Você quer férias, só que você não sabe como é viver sem você. Então,  você se larga e se trai e se machuca e se sacaneia, mas não se deixa. Você não pode se deixar e é de tanto querer ir, que você nunca vai, você sempre fica. Fica porque você é o seu maior amor, e amor assim, não dá pra viver sem.

Anna Carolina Morato.

Nenhum comentário: