22.8.11

All this feels strange!

Eu estava aqui, o único barulho era o tilintar do relógio, tic tac tic tac, tac. A hora não passava, de jeito nenhum. Estava frio, mas eu estava quente. Estava chovendo, mas eu enxergava o céu azul. O vento assobiava, porém assemelhava-se mais com uma cantarola, tranquilizante. Uma xícara de chá com a solidão. Conversa ia e vinha, mas a gente não se entendia. Eu não entendia. No fim, eu fico aqui, alone... e você? Sei lá onde se enfia. Eu vou perguntar mais uma vez :" O que foi? O que há?" e você responderá, mais uma vez: " Nada, absolutamente nada." Quer que eu acredite? Não vou acreditar, se nem mesmo olhar nos meus olhos você olha. Você se julga o "orgulhoso", mas o meu orgulho é triplo, quadruplo perto do seu... você nem imagina. Se me trata com indiferença, por favor, pare. Não deixe-me enfezada. Eu não penso duas vezes em  desprezar , mesmo que seja tortura. Sei brincar de ping - pong, todo mundo sabe. Você comprou a minha paciência e eu esqueci  de te lembrar que a quantidade é mínima. Suas atitudes não me deixam tristes, engana-se! Eu só estou dando a corda, pra ver se você vai se enfocar ... Eu pensava e a hora não passava, de jeito nenhum.

Anna Carolina Moratto.  

2 comentários:

Amanda Oliveira disse...

texto lindo amor

Lucas d'lima disse...

Muito bom, vc tem o dom de comover ou naum sei se deveria dizer quebrantar corações.