17.1.11

Desire.

Já teve a sensação de querer dizer tudo que está sentindo? Gritar, berrar, falar por um alto-falante, espernear, e se for preciso, chorar. É, eu me sinto assim! A ultima vez em que te vi, me fez pensar numa tal possibilidade que já estava fora de cogitação até então, mas aí juntou o que muitos disseram e bagunçou toda a minha mente, desestabilizou o meu coração! Só informo, me fez pensar e não me iludir. Eu não tenho paciência pra conversar sobre isso e além do mais, perca total de tempo. A sua covardia fez despertar um lado em mim que eu não conhecia. Até parece que agora, eu não tenho emoção, não quero mais nem escutar meu coração, mas isso é só o medo, medo de me machucar como me machuquei com você e com vários outros que não souberam cuidar  ou que talvez, o meu coração mesmo não soube escolher. A razão está cheia de moral, por enquanto, estou em sua companhia.  Eu sei lá o porque estou escrevendo tudo isso e muito menos o porque estou falando sobre você... não sei, juro que não sei ! Eu deveria parar de pensar, mas  é quando eu menos percebo e aí : pronto! Já estou pensando. Sinto raiva por eu ser tão idiota, apenas isso ! E amanhã eu até posso ler isso novamente e pensar: Mentira que eu publiquei  esse meu devaneio? Só que hoje, é tudo o que precisava tirar de mim...


2 comentários:

Larissa disse...

E por não estar presente, me aflige. Tenho medo do que possa estar passando com você e não poder fazer nada.
Me dê notícias quando puder.

E sinto sua falta.
Um beijo.

Camila Paier disse...

A covardia é algo que nós, tão corajosas, mulheres e elásticas, não compreendemos. É aquilo que nos faz bater numa mesma tecla, com tantas letras ainda num mesmo espaço. Em busca de alguma resposta, de alguma compreensão. De longe, te abraço: te entendo. Um beijo, guria!