27.12.13

2013 em tópicos!

Minha rotina de estudos (surtos) em desenho, por Danilo Fernandes.
Eu fiquei muito tempo sem escrever sobre a minha vida e afins. Tenho um mundo de coisas pra contar, mas o excesso de informação não me deixa produzir um texto coerente. Sendo assim, as informações serão em tópicos aleatórios.

1-  Não estabeleci nenhuma meta para 2013. Estava cansada de terminar o ano com a sensação de: não fui o suficiente. Sendo assim, poupei minhas expectativas e fui vivendo dia após dia, mês após mês. As minhas metas e planos foram estabelecidas de acordo com minhas necessidades e dentro dos meus limites.  

2- Entrei na Universidade e voltei pra academia.  Todos sabem que minha pretensão era Jornalismo, mas entrei em Letras. No primeiro dia de aula eu me senti em casa e foi aí que descobri que estava no curso certo. Foi a amor à primeira aula (se é que isso existe, mas vocês entendem o que eu quero dizer). Sobre a academia: Corpo sedentário não ajuda na produção da mente, por isso voltei. Eu sabia que minha rotina de estudos seria puxada e exaustiva e eu tinha que aliviar a tensão e distrair a cabeça de alguma forma. E também, minha genética não favorece e a briga com a balança, meu bem, é  eterna!

3- Não sei lidar com a ideia de deitar na cama e não saber o que farei no outro dia. E, como eu sei que acordar tarde dá preguiça e sem contar que o dia não rende nem com reza, eu estabeleci o meu horário da academia de manhã. Então de manhã eu treinava e organizava a casa, a tarde eu ia pra biblioteca e estudava das 13h às 17:00h, voltava pra casa e fazia coisas alternativas nessas duas horas, até o horário da aula. Ia pra aula a noite, chegava em casa 10:30 e quando não ia ler algo, acabava indo dormir mesmo. Essa foi minha rotina do primeiro semestre, mas a do segundo, como consegui uma bolsa, de manhã ficava no Laboratório de Letras, ia para a academia às 11h e estudava a tarde na área do fundo com o tereré do lado.  

4- Ano passado eu saia na sexta, no sábado e brincando, no domingo. Dei um basta na vida social. Primeiro porque eu enjoei dessa vida, porque se for parar pra pensar, é sempre a mesma coisa e as mesmas pessoas. Segundo porque eu percebi que meu quarto e minha casa é o melhor lugar do mundo e além disso, sabia que não encontraria a pessoa certa uma festa open bar. Terceiro porque a Universidade consome. É muita leitura pra 24h e eu não entrei em uma federal pra ser uma aluna medíocre e sim, eu sou neurótica, surtada, bitolada e uma louca que só pensa em estudar, que seja. A questão é que pra ter qualidade nos meus estudos eu não posso gastar energia em festas todo final de semana. Quarto, não que eu não vá mais para festas (vou em algumas de reps), mas prefiro sair pra comer com os amigos ou fazer coisas simples, saudáveis e que não me fadigue tanto. Quinto, a rotina é tão puxada que tem finais de semana que eu penso: Eu deveria sair  ou fico em casa pra dormir?! É sério! A dúvida é cruel, mas o cansaço sempre vence.


5- Eu não tenho vida durante o semestre, literalmente. Ser universitário é como criar um filho. Tem de cuidar com todo o carinho e toda dedicação e não basta cuidar o dia inteiro, tem dias que ele dá tanto trabalho que você tem de passar noites e noites em claro e viver a base de café e energético. Ser mãe é difícil, ainda mais ser mãe de um filho cujo nome é conhecimento, que ainda bebê, tem de amamentar para crescer saudável. Sem contar que, tem de se alimentar bem também porque se você não come o que seu corpo precisa, você prejudica o crescimento do seu filho-conhecimento. Ah! E tem mais, tem de ser coelha e parir filhos-textos em tempo recorde. Vocês não imagina o quanto isso dói, mas depois que você pari, é tão gostoso. Ser universitário é viver nos extremos de prazer e sofrimento.

6-  Assumi a minha personalidade efusiva e foda-se. Antes eu tinha medo ser como sou com algumas pessoas e não me mostrava. Tinha meus pudores, receios, sei lá sabe? Então eu meio que me diminuía pra não assustar, mas agora, que se dane. Eu sou uma louca gente! O escândalo, o pampeiro e o desespero em pessoa. Na minha veia não corre sangue, corre surtos. Todos os adas estão concentrados em mim: desesperada, acelerada, afobada, surtada, bitolada, lesada... Segue a lista. Sabe, sou muito expansiva e o que sinto é intenso demais. Eu transbordo de sentimentos todos os dias e eu extravaso porque eles não cabem em mim, eu só tenho 1,54. Sou pequena demais pro meu coração. Não sei lidar, de verdade. Mas eu juro que tento me controlar,  tento ser mais calma,  tento ser desacelerada... mas aí meu Deus do céu, algumas vezes eu não dou conta! 

7- Percebi que estudar demais nos torna insensível e racional. Eu nem me apaixonei esse ano direito, vocês acreditam nisso? Logo eu! A garota que se apaixonava por um sorriso a cada esquina... Mas sabe, antes eu tinha o sentimento como prioridade e ao me deparar com as decepções, deixei de dar tanta preferência assim. O sentimento é importante, mas tem tantas outras coisas que também são. Passar a agir assim e pensar assim, me fez muito bem. Esse tempo que fiquei sem ninguém no coração me ajudou a perceber que eu estava presa em relacionamentos passados, no sentido de mágoas e traumas. Mas teve um dia que eu percebi não valia a pena continuar vivendo assim e que o que não deu certo no passado  não tinha que me acompanhar no presente. Eu tinha que curar meu coração e a cura dele foi o perdão. Assim, me libertei da prisão que eu mesma me coloquei e  essa libertação permitiu  amar e ser amada. Agora eu tenho alguém pra chamar de meu amor e nunca estive tão feliz, tão realizada, tão apaixonada e tão em paz com alguém como estou com ele. ♥

8- O ano 2013 foi  muito abençoado. Um ano em que senti a mão de Deus em muitos momentos da minha vida. Foi um ano em que me realizei tanto pessoalmente quanto profissionalmente. Foi cansativo, mas foi extremamente produtivo. Ano em que eu mais sorri do que chorei. Ano em que tive mais momentos felizes pra contar do que tristes. Enfim, 2013 foi o meu ano. 

9- Sobre 2014: Sem metas, sem expectativas, sem planos. 

10- Subtópicos para informações curtas e rápidas.
10.1- Conheci pessoas maravilhosas na Universidade e que agora fazem parte do meu rol de amizades. 
10.2-Depois de três anos sem ficar doente ao ponto de ficar de cama, esse ano eu fiquei umas 3x e não foi legal. Percebi o quanto fui idiota ao cantar vantagem com a minha saúde de ferro. 
10.3- Extrai meus quatro dentes do siso bem no final do semestre porque não tenho estrutura pra parcelar sofrimento.  
10.4- Sou indisciplinada, pelejo pra fazer dieta e engordei 10kg dos 15kg que eu tinha perdido. 
10.5- Finalizei os dois semestres sem nenhuma pendência, uhul. 
10.6- Fiquei muito tempo sem escrever por motivos de: tempo. 
10.7- Acredito que metas são apenas metas se não houver uma mudança de postura. 
10.8- Acho que é só!  Um beijo e todo meu amor pra quem leu este texto até o final. 

MORATO, Anna Carolina. 

Um comentário:

Pequenos Detalhes disse...

Oi Amiga, continuo sempre te seguindo e admirando seus textos.
Voltei a escrever, estava precisando.
Saudades de você.
Beijo da super Gigante :* :*